<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8680301\x26blogName\x3dcuidado+de+si\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://curadise.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://curadise.blogspot.com/\x26vt\x3d6413740273964997763', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

[29] Reinventar a vida


Desconfio de quem propagandeia grandes reformas a nível macro. Na realidade, só considero possíveis as micro-reformas. Como diria C.S Lewis (ou seria Lapalisse?) «o que está em cima não se aguenta sem o que está em baixo». A eventual grande reforma só se aguenta se começar por uma reforma ao nível dos indivíduos e dos grupos mais pequenos, sendo que tem algo de intimamente pessoal e personalizável. Afirmo, neste sentido, o primado da pessoa como fulcro da mudança.

Vem esta conversa a propósito de um livro de cura di sé que propõe precisamente esta possibilidade de uma reforma que é, antes de mais, pessoal, centrada no sujeito e nas suas vivências. O convite é a que se reinvente a própria vida. Como?

A Schema Therapy de Jeffrey Young tem como postulado de base a existência de uma série de lifetraps (armadilhas existenciais: modos de pensar, de sentir, de agir e de nos relacionarmos connosco próprios e com os outros) que são uma espécie de guião dolorosamente ineficaz e repetitivo, que aprendemos em tempos precoces e fases cruciais da nossa existência, que se foram reforçando ao longo do tempo e que continuamos a recitar, com fidelidade, até ao dia em que tomamos consciência da necessidade de escrevermos um novo argumento mais eficaz e criativo, um novo guião existencial para a nossa vida. Numa palavra... a necssidade de reinventar a própria vida.

O livro Reinventing Your Life. The Breakthrough Program to End Negative Behavior... and Feel Great Again é a versão «popular» e auto-terapêutica da Schema Therapy. Começa por definir o conceito de lifetrap e compreender a sua etiologia, desenvolvimento, sintomatologia e dinâmica no contexto da vida da pessoa. Num segundo momento, dá sugestões ao leitor para que identifique qual a lifetrap em que predominantemente se encontra bloqueado. Por fim, propõe uma filosofia da mudança – a tal reforma de vida que acima referi – em que sugere, em concreto, como libertar-se das armadilhas existenciais que nos cristaliza em modalidades ineficazes e obsoletas de pensar, sentir e interagir com os outros
(continua).
« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »

9:57 da tarde

As lifetraps ... belíssima ideia, a das vidas a remoer em esquemas fechados. Dispensa o psicólogo, decerto ! Vou ler.    



» Enviar um comentário


Site Meter Listed on Blogwise Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons License.