<body><script type="text/javascript"> function setAttributeOnload(object, attribute, val) { if(window.addEventListener) { window.addEventListener('load', function(){ object[attribute] = val; }, false); } else { window.attachEvent('onload', function(){ object[attribute] = val; }); } } </script> <div id="navbar-iframe-container"></div> <script type="text/javascript" src="https://apis.google.com/js/plusone.js"></script> <script type="text/javascript"> gapi.load("gapi.iframes:gapi.iframes.style.bubble", function() { if (gapi.iframes && gapi.iframes.getContext) { gapi.iframes.getContext().openChild({ url: 'https://www.blogger.com/navbar.g?targetBlogID\x3d8680301\x26blogName\x3dcuidado+de+si\x26publishMode\x3dPUBLISH_MODE_BLOGSPOT\x26navbarType\x3dBLUE\x26layoutType\x3dCLASSIC\x26searchRoot\x3dhttp://curadise.blogspot.com/search\x26blogLocale\x3dpt_PT\x26v\x3d2\x26homepageUrl\x3dhttp://curadise.blogspot.com/\x26vt\x3d6413740273964997763', where: document.getElementById("navbar-iframe-container"), id: "navbar-iframe" }); } }); </script>

[350] e o que possuis é o que não possuis

[mark shields, mensageiro]


Tu dirás que repito
Algo que disse antes. Di-lo-ei de novo.
Devo dizê-lo de novo? Para chegares aí,
Para chegares ondes estás, para saíres de onde não estás,
Deves seguir por um caminho onde não há êxtase.
Para chegares ao que não sabes
Deves seguir por um caminho que é o da ignorância.
Para possuíres o que não possuis
Deves seguir pelo caminho da privação.
Para chegares ao que não és
deves seguir pelo caminho onde não estás.
E o que não sabes é a única coisa que sabes
E o que possuis é o que não possuis
E onde estás é onde não estás.

[t.s. eliot, east coker, III, in four quartets]
« Home | Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »
| Next »

1:37 da tarde

Belo post.    



11:55 da manhã

Caro Serra

Estamos quase em dia de Natal e por bem acho desejar-te Festas Felizes para ti e toda a Familia e Amigos e todos os teus Leitores e Mundo...e quem sabe Universo...o teu blog continua a ser ponto de encontro e de passagem obrigatória de tempos a tempos quando a alma pede. Eu particularmente nao consigo gostar destes dias de Festas em que todo o bem e todo o mal assumem proporções exageradas para o resto dos 365 dias se esfumarem em gestos banais.Não há remédio porém, para tudo isso. Há um conceito apenas que me agrada a possibilidade de ficar com a sensação de que podemos recomeçar ou de que nos podemos redimir num gesto...

Eu que não tenho filhos, nem terei porque a natureza tem prazos e o meu prazo já passou, acho que o Natal tem muito a ver com crianças e Filhos ou Filhas , com Familia... a minha Familia esta dividida por questiunculas idiotas e fúteis...

Estou sempre nesta luta para melhorar quem sou, estou sempre a cometer os mesmos erros...gostava na minha vida de fazer algo em que ajudasse o próximo...mas sou uma pessoa sem garra...e todos os anos no Natal saio da sonolencia anual e verifico que nada mudou!...bem...talvez tenha mudado um bocadinho agora que penso...pelo menos «another day on earth»...
Como tantos judeus na diáspora, disseram e dizem:
«Para o próximo ano em Jerusalém!»    



» Enviar um comentário


Site Meter Listed on Blogwise Creative Commons License
This work is licensed under a Creative Commons License.